domingo, 17 de abril de 2016

NÃO VAI SER FÁCIL

No momento não sei bem a diferença, entre justiça e vingança. Quem ocupa o lugar de comando, não tem moral pra impedir o mal, que sempre esteve presente, meio escondido, disfarçado, e agora se instala, e não vem sozinho, pois encontra um terreno fértil propicio pra gerar suas descendências. 
Experimente usar o transporte coletivo, e/ou caminhar pelas ruas do centro pra saber do que estou falando. Vc entra no trem da CPTM ou do Metrô, e escuta o serviço de alto falante: “é proibido pedir esmolas e o comercio ambulante, não incentive estas ações ...” junto um monte de vozes gritando: “mais alguém, alguém mais, chamô chegô” , e um monte de gente comprando. Novamente o serviço de alto falante: “Ao embarcar, leve suas mochilas nas mãos, colabore ...” e um monte de “anta” com as mochilas nas costas. 
Mais uma vez o falante “É proibido o uso de aparelhos sonoros, sem o fone de ouvido”, e ai têm + “anta” tocando um barulho muito ruim em volume alto, um detalhe, já reparou que musica boa ninguém toca em volume alto?
Serviço de alto falante: “Evite acidentes, não sente no piso dos trens” e um monte de “antas” espalhadas pelo chão, isto quando não põem os pés em cima dos bancos, seguram as portas, atrasando a partida.
As pessoas tossem e espirram em cima da gente, e raramente se desculpam, nas escadas rolantes uma recomendação: “deixem o lado esquerdo livre” e tem sempre uma “anta” parada impedindo o fluxo. 
Com a chegada da lei antifumo, as pessoas descem dos prédios e fumam nas calçadas no trajeto de quem caminha, no momento do esforço físico, onde precisamos de mais oxigênio, somos obrigados a respirar fumaça.
Estomagado pergunte ao meu Guru, o que devia fazer, e ele sorrindo me disse: “você deve desculpar sempre, perdoe e viva.” 
Ai eu disse: mas vou ter que abrir mão dos meus direitos? 
E ele ainda sorrindo completou: “direitos não, mas o seu orgulho, a vaidade o egoísmo ...”
Não vai ser fácil, vou seguir colhendo minhas sementes e plantando arvores, tocando minhas musicas, cooperando onde for possível, vou tentar fazer a minha parte ....

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Promessas



Promessas:
Ontem foi dia 31 de maio, tipo 13 invertido, estamos sob o domínio do 13 ...
Mês de maio
Mês das mães
Mês das mulheres
Mês das noivas
Mês da abolição
Mês do trabalho
Vou tocar mais que dar aulas
Vou voltar pra academia
Vou virar yogue
Vou voltar ao jogo de tênis
Vou fazer uma tatuagem
Vou comprar uma batuta
Vou tomar um bom vinho
Vou adotar o arroz integral e açúcar orgânico
Vou arrumar uma namorada
Vou à pinacoteca
Vou dar um rolê no Ibira
Vou tocar em todos os buracos
Vou ver Picasso e a modernidade espanhola
Vou gravar um disco novo
Vou comprar uma agulha pro toca-discos
Vou por o Besouro verde pra rodar
Vou parar de beber ...

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Mercado Municipal de São Paulo - SP

No Mercado Municipal de São Paulo - SP, vc encontra os discos “Antropofagia ao vivo” e “_c eh o q c come” - gravados no Centro Cultural de São Paulo ...
é só procurar o Félix ...

domingo, 18 de maio de 2014

Guitarra "Edson Cipó" By Gonsalves Luthier

Está chegando a nova Guitarra "Edson Cipó" By Gonsalves Luthier foto de Vinicius Gusman

No começo era um sonho, depois virou um projeto .... foram meses de rascunhos, esboços, conversas, planejamento e umas cervejas, ... numa parceira com “Gonsalves Luthier”e sua equipe, nasceu a nova guitarra “Edson Cipó”, com o selo “Lumberjack”. Cor : verde ou azul (depende a luz) Corpo : cedro rosa Braço : cedro rosa Capitadores : rickenberker, rebobinados com malha canadense Ferragem : shaller (alemanha) Escala : ébano Trastes : 23 oitavado jumbo Knob : knchss green Arte escudo :Rafael Barros Fotos guitarra : Vinicius Gusman


sexta-feira, 30 de agosto de 2013

setenta vezes sete

  70 x 7

Este é o numero de vezes que devemos perdoar os nossos devedores, não 490 vezes, mas infinitamente. Dizem que errar é humano, no entanto eu conheço muitos desumanos que erram em todos os sentidos, principalmente quando fazem julgamento precipitado do próximo mais próximo, demonstrando total ignorância dos fatos que pensam conhecer, provavelmente por não terem olhos de ver e nem ouvidos de ouvir, nem sensibilidades aos sentimentos, é como as ondas de rádio, uma FM nunca sintoniza uma AM e vice versa, apesar das ondas estarem no mesmo lugar e espaço.
Seria melhor que não tivéssemos devedores, que não fossemos atingidos, afetados ou alcançados por injurias e faltas de qualquer espécie, isto seria possível se nos mantivéssemos em vibrações e sintonias de alto padrão, mas este atributo só pertence ao seres iluminados, aqueles que já fizeram o caminho e conquistaram o direito de imunização.
Mas porque devemos perdoar ?
Pra estarmos livre, pra não manter um laço, uma amarra, uma âncora com energias funestas, imagine um determinado momento na vida, quando recebemos uma promoção e precisamos levantar voo, crescer, transmutar e nos deparamos chumbados, presos, condenados, ligados naqueles com quais temos diferenças, deve ser por isto que quando vamos fazer nossa oferenda, antes devemos nos conciliar com nossos adversários, senão a oferta não será aceita.
Se alimentarmos sentimento de amargura, tristeza, azedume, sofrimento, vingança, estaremos contraindo doenças mentais, físicas, espirituais e assim afetando e atrasando o nosso progresso.
Devemos cultivar laços de amor, fraternidade, amizade, simpatia, alegria, carinho, respeito, etc., assim criar um campo energético positivo, proporcionando condições para bem-aventurança, esta é a lei que rege todos os seres.
Quantas vezes repetimos esta frase: “... perdoais as nossas ofensas, assim como perdoamos nossos devedores ... ” e acrescentamos, eu perdoo, mas não quero ver a cara do infrator (a), isto me parece um perdão parcial, fragmentado, não eliminado a ligadura, mantendo assim as amarras.
Amar os amigos já é complicado, mas somos agraciados pelas compensações, tipo toma lá dá cá, agora amar os inimigos, não é pra qualquer um, qual de nós diria: “perdoai senhor, eles não sabem o que fazem” no momento em que estamos sendo abatidos.
Devemos acreditar na justiça, não a dos homens, mas a divina, e compreender que as leis imutáveis se aplicam a todos, sem privilégios, assim racionalmente, poderemos aceitar a vida como ela é.
O perdão é o esquecimento completo e absoluto das ofensas, vem do coração é sincero, generoso e não fere o amor próprio do ofensor. Não impõe condições humilhantes tampouco é motivado por orgulho ou ostentação. O verdadeiro perdão se reconhece pelos atos e não pelas palavras, é o caminho para atingirmos a paz.
“O fraco jamais perdoa: o perdão é uma das características do forte.” (Mahatma Gandhi)